Maria Eduarda Oliveira

SALVEI UM ANIMAL

Araucária – PR
Relato: 24 de agosto de 2011

Bom, meu nome é Maria Eduarda e tenho uma história assim!

Era umas 17:30h, e estava brincando, pois eu tinha apenas 8 anos, então vi um passarinho filhote. Bom, eu o deixei com os outros maiores, mas quando eles saíram voando o pequeno não sabia e caiu no meio do caminho. Eu já amava animais, e eu tinha uma caixinha grande, em que as paredes eram gradinhas, para ele poder respirar, então peguei-o e coloquei-o. Dei alpiste do meu periquito e água e coloquei uns panos.

Quando eu ia pra aula, eu deixava a caixinha sempre aberta, pra ele voar. O quartinho estava em reforma, mas estava limpo e não tinha nada dentro, já tinha trocado as lajotas e estava ótimo. Todo dia eu dava mais alpiste e água. Por mais que ele não tivesse comido e/ou tomado tudo, eu trocava sempre. Eu deixava a caixinha aberta caso ele quisesse andar pelo quarto, ou tentasse voar, e toda noite eu ia dar boa-noite e era incrível, pois ele vinha sozinho no meu dedo, é como se eu fosse o puleiro dele. E eu deixava as janelas abertas, até que um dia cheguei e não encontrei-o e perguntei onde ele estava, e disseram que ele tinha aprendido a voar sozinho.

Mas por que eu salvei um passarinho? Simplesmente por 3 razões: ele não sabia voar quando os outros foram embora e o deixaram, tinha muitos gatos perto de minha casa e porque ele podia morrer de fome, frio ou qualquer coisa assim!

Bom, um outro dia havia uma gata grávida e preta no condomínio de minha madrinha. Pois bem, os meninos estavam jogando bola e chutando ela na gata. Eu peguei a gata no colo, não quis saber se ela morava na rua ou no lixo, eu a defendi e, então, eu coloquei ela de volta na rua, ela subiu no telhado, e minha madrinha disse que ela ficava lá no telhado da casa dela me esperando. Toda vez que eu lembro disso eu me orgulho de mim mesma, por esse e os outros motivos que já postei!

Um beijo.