Fernanda de Carvalho Nenartavis

SALVEI UM ANIMAL

Idade: 8 anos.
Seropédica – Rio de Janeiro, Brasil
Relato: 29 de maio de 2004

“Eu estava na escola, na hora da saída. Aí entrou um cachorro pele e osso, magrinho, magrinho… Era um cachorro vira-lata, dava para ver as costelas. Eu acho que era uma fêmea. Uma colega minha começou a chutar o cachorro e falava: xô, xô, xô!. Aí eu falei: Pára, você gostaria que alguém te chutasse assim? Ai ela parou, não falou nada e foi embora. Eu não vi mais o cachorro. Eu acho que ele voltou para a rua. Eu gosto muito de bicho e não gosto que fiquem maltratando os bichos. 

A minha mãe também tem uma história interessante. Eu já tinha nascido. Tinha uma cobra no meio da rua. Aí estava vindo um caminhão. Minha mãe quis tirar a cobra para ela não ser atropelada. Minha mãe estava com um guarda-chuva e encostou perto da cobra para afastar ela. Mas a cobra saiu correndo atrás da minha mãe. Ela correu para a calçada e o caminhão não pegou a cobra”.

Anúncios