Anike Brilhante Pereira

SALVEI UM ANIMAL

Rio de Janeiro, RJ – Brasil
Relato: 03 de março de 2005

“Todos os meus 3 cães foram resgatados das ruas. E se pudesse faria muito mais por esses bichos abandonados. A primeira foi a Kika, uma pequena cadelinha que deve ter parentesco com Maltes, coisa que só descobrimos quando seu pêlo começou a nascer e seus problemas de pele melhoraram. Peguei a Kika quando ela atravessava a rua em um sinal fechado, onde éramos o primeiro carro da fila. Ela andava muito desnorteada pelo meio da rua, cheirando o chão, e assim que minha mãe liberou, saltei do carro e chamei ela, que veio logo com o rabinho abanando. Estava suja e maltratada, mas tinha uma coleira. Não sabemos o que isso significava. Ela era muito feinha, eu admito, mas depois de alimentá-la, dar banho, remédios e muito carinho ela floresceu e ficou uma fofura. O segundo foi resgatado pela minha mãe em uma situação bem pior. Um vira-lata legítimo, que chamamos de Iek. Ele tinha acabado de ser atropelado por uma kombi e estava com fratura exposta na patinha e a mandíbula estava com luxação, ou seja, a boca estava completamente aberta e travada. Ele sofreu muito e gritava o tempo todo. Minha mãe estava trabalhando e uma médica, amiga dela, chegou no hospital onde elas trabalham chorando por causa da cena que ela havia presenciado. Penalizada, minha mãe foi imediatamente procurar o animal. Ele estava na mesma calçada em que a amiga dela o viu. Com a ajuda de um rapaz, minha mãe o colocou no colo, por cima de uma toalha que cobria o uniforme branco. Levaram ele direto pro nosso veterinário de confiança e ele foi submetido a uma cirurgia para colocação de pinos na pata fraturada. O tratamento foi muito difícil. Ele tinha que ser levado todos os dias pro veterinário para fazer curativos. Correu o risco de perder a patinha que estava dando muita infecção, mas graças a Deus isso não aconteceu. Hoje ele está ótimo e brinca muito com a minha mais nova cadelinha, que peguei filhote nas ruas de Búzios. O nome dela é Brigite, uma homenagem a Búzios e a essa protetora dos animais que costumava frequentar o balneário. A Brigite era muito muito pequena e preta e imaginávamos ser outra vira-lata. Tinha problemas de pele, assim como os outros 2 tiveram. Hoje, com 6 meses ela está linda e muito levada. É a alegria da casa. O veterinário diz que ela tem parentesco com pit bull e realmente ela lembra mesmo. Sou muito feliz com todos eles, cada um com sua personalidade completamente diferente, e peço a Deus para que um dia me dê condições de adotar muitos outros animais, dando a eles a coisa que mais precisam: amor.”

Anúncios