Esterilização de cães e gatos

 

Fonte: www.paw-rescue.org

Introdução

Você provavelmente conhece pessoas que esterilizaram seus animais de companhia. A prática simples de esterilizar um animal de companhia, de modo que ele/ela não possam reproduzir, faz uma grande diferença no sentido de reduzir o número de animais abandonados e evitar o sofrimento e a morte de muitos deles.

Isso é muito importante considerando que cerca de 56% dos cães adultos e seus filhotes e 71% dos gatos adultos e seus filhotes, que são colocados em abrigos, morrem em muito pouco tempo, de acordo com um estudo feito pelo Conselho Nacional de Estudos e Políticas da População de Animais de Companhia dos EUA. Como observa a Associação Médica Veterinária Americana (AVMA), como resultado de estudos a nível nacional, o número crescente de cães e de gatos excede a capacidade da nossa sociedade de cuidar deles. Em conseqüência, muitos não têm lares para abrigá-los e são eutanasiados ou morrem precocemente vítimas de acidentes, maus-tratos ou doenças. Esterilizar os animais de companhia é uma prática que pode fazer a diferença em suas vidas.

O que é a esterilização de animais de companhia?

A esterilização é um procedimento cirúrgico que torna um animal de companhia, macho ou fêmea, incapaz de reproduzir.

Nos machos, a cirurgia (orquiectomia ou castração) remove os testículos da bolsa escrotal. Os testículos produzem os espermatozóides. Os testículos são também a fonte principal do hormônio testosterona. Sendo assim, a castração reduz o nível da testosterona, dessa forma promovendo, freqüentemente, um efeito tranqüilizador no comportamento desses animais, quando esses comportamentos são influenciados pelo hormônio masculino.

Nas fêmeas, a esterilização cirúrgica (ovariohisterectomia) exige uma incisão na cavidade abdominal para remover os ovários e o útero. Os ovários produzem óvulos em cada estro e produzem também os hormônios estrogênio e progesterona.

Essas cirurgias são executadas por médicos veterinários, com o animal sob anestesia geral, momento durante o qual o animal não sente nenhuma dor. Após a cirurgia, que costuma ser de curta duração, o animal pode experimentar algum desconforto, podendo ser isso considerado parte normal do processo. Entretanto, muitos animais, particularmente os machos, parecem não experimentar nenhum tipo de desconforto. Havendo necessidade, os médicos veterinários irão providenciar a aplicação de medicamentos para o alívio da dor. Dependendo das características individuais do animal, ele poderá permanecer na clínica veterinária por algumas horas ou até o dia seguinte. O animal de companhia, cão ou gato, deverá estar apresentando seu comportamento habitual dentro de um ou de dois dias.

A esterilização de fêmeas e machos traz inúmeras vantagens para o animal, o proprietário e a comunidade.

Benefícios para o animal de companhia:

* Brigas ou agressão: Os estudos indicam que os animais de companhia esterilizados são menos agressivos, provocam menos brigas, lutam menos por demarcação territorial e atacam ou mordem com menos freqüência. A castração não parece afetar o comportamento de guarda dos cães.

* Segurança: Os animais de companhia esterilizados (especialmente os machos) apresentam menos necessidade de perambular. Ao serem esterilizados, são removidos os hormônios que orientam o instinto para a busca da fêmea no cio, a cruza e a reprodução. Os animais assim esterilizados são menos inclinados a fugir, perambular na fase do cio e se envolver em lutas com outros animais para cruzar. Pesquisas indicam que 80% dos cães atropelados são machos não castrados. A castração não alterará necessariamente o comportamento agressivo de um cão na defesa ou marcação de seu território se o cão já desenvolveu anteriormente esses comportamentos. Por isso é que castrar o cão antes da maturidade sexual, comumente alcançada por volta dos seis meses, é uma boa idéia. A castração precoce, como é chamada, ajuda a evitar que o cão apresente esses comportamentos.

* Saúde: Esterilizar animais de companhia permite que eles vivam por mais tempo e com mais saúde.

* Prevenção do câncer: O risco de câncer é diminuído drasticamente em animais esterilizados. Quanto mais cedo se esterilizar o animal de companhia, mais reduzido o risco. Para os animais esterilizados antes de completar seis meses de idade, a possibilidade de desenvolver câncer de próstata ou câncer ovariano é quase nula.

* Os machos castrados eliminam o risco de desenvolver tumores testiculares, o segundo tipo mais comum de tumor maligno nos cães machos. O risco do câncer assim como de doenças benignas da próstata fica muito reduzido. Castrar também diminui o risco de infecções bacterianas.

* As fêmeas esterilizadas têm uma incidência mais baixa de tumores e de câncer de mama. Quanto mais tarde uma fêmea é esterilizada, maior o risco de desenvolver tumores mamários. De fato, uma fêmea não esterilizada tem aumentado em 7 vezes o risco de desenvolver tumores mamários e câncer em comparação com uma fêmea esterilizada antes de seu primeiro cio (entre seis a nove meses da idade). O câncer de mama pode ser fatal em aproximadamente 50 % de cães fêmeas e em 90 % de gatos fêmeas. Esterilizar elimina a fonte dos hormônios estrogênio e progesterona, que são estímulos potentes do câncer de mama nos animais de companhia. Esses hormônios estimulam os ciclos do cio e os problemas comportamentais indesejáveis que os acompanham, e estão ligados ao desenvolvimento de muitos cânceres e doenças.

* Esterilizar elimina também a possibilidade de câncer uterino ou ovariano. Além disso, esterilizar também impede o surgimento da piometra (uma grave infecção uterina), especialmente quando a cadela ou a gata é esterilizada antes de seu primeiro cio. O tratamento da piometra requer internação, aplicação de soro endovenoso e de antibióticos e cirurgia de esterilização. Esterilizar pode também impedir outras infecções reprodutivas.

* Reduzindo a ansiedade: a presença de hormônios no organismo canino tornam o animal ansioso e agitado. Alguns médicos veterinários acreditam que muitos cães não castrados sofrem de neurose em virtude de ansiedade excessiva, desenvolvendo dessa forma outros comportamentos inadequados e indesejáveis.

* A esterilização não muda a personalidade do animal de companhia nem provoca ganho de peso. Os animais esterilizados são tão ativos, brincalhões, protetores e vigilantes quanto os que ainda estão inteiros. As mudanças comportamentais envolvem alguns dos hábitos dos machos menos desejáveis tais como a agressão por ocasião da marcação e da cruza, que são reduzidas ou eliminados em 50 a 60 % dos cães após a castração. Cães e gatos machos e esterilizados antes da puberdade geralmente não desenvolvem esses comportamentos indesejáveis. Quando o metabolismo de um animal muda após a cirurgia, a obesidade ocorre somente quando os animais de companhia comem em excesso e realizam pouco exercício.

* Os animais de companhia não necessitam de sua sexualidade e não se ressentem com a perda de seus testículos ou ovários.

* Procedimento simples: Quanto mais cedo o animal de companhia é esterilizado, mais simples é a cirurgia e mais rápida a recuperação.

Benefícios para o proprietário do animal de companhia:

* Os cães esterilizados são menos propensos a marcar o estrado e os tapetes com urina. Os gatos também tendem menos à marcação.

* As fêmeas esterilizadas não terão os ciclos do cio durante os quais sujam tapetes e estrados. O cio pode durar de 6 a 12 dias, freqüentemente ocorrendo duas vezes ao ano, nos cães e de 6 a 7 dias, três ou mais vezes ao ano, nos gatos. Gatas no cio miam e choram freqüentemente e tanto cadelas quanto gatas atraem machos não desejados. As fêmeas no cio tendem também a vagar mais freqüentemente e urinar de forma semelhante à marcação dos machos, o que anuncia sua disponibilidade para cruzar.

* Esterilizar e castrar podem eliminar ou reduzir a incidência de muitos problemas sérios de saúde que podem ser difíceis ou onerosos de tratar – isso significa que as despesas médicas com os animais serão menores.

* Remover o impulso para cruzar pode concentrar mais a atenção dos animais no dono ou no adestrador, ajudando no treinamento. Esterilizar e castrar podem fazer dos animais de companhia melhores companheiros.

* Os animais de companhia esterilizados são menos predispostos a vagar, participar de brigas e morder. Os animais de companhia não castrados tendem a apresentar mais problemas de comportamento e de temperamento do que os animais de companhia esterilizados .

* É dispendioso manter os filhotes de cães e de gatos. Freqüentemente, as pessoas tendem a doar os filhotes quando crescem um pouco, começam a ficar mais ativos e necessitam de mais atenção. Procriar só deve ser permitido quando o admirador da raça tem completo conhecimento sobre hereditariedade, genética, saúde e bem-estar, temperamento mais provável, conformação e pedigree, histórico e traços completos dos cães cruzados. A gravidez gera riscos de saúde à mãe; os filhotes podem necessitar de cuidado veterinário substancial e a mãe pode precisar de uma cesariana.

Benefícios para a comunidade:

* Impostos: A sociedade gasta milhões de dólares em impostos para controlar os, aproximadamente, 8 milhões de animais abandonados nos canis e gatis públicos. Os abrigos investem uma enorme quantidade de dinheiro com esses animais. No ano 2000, por exemplo, foram gastos perto de dois bilhões de dólares no controle de animais de companhia desabrigados. O custo de uma cirurgia de esterilização é bem menor do que o custo da eutanásia em canis públicos. Além disso, a superpopulação de cães é constituída de animais de raça pura e também mestiços: cerca de 25 a 30 % dos cães que se encontram nos abrigos são animais de raça.

* Melhorando a comunidade: Os animais abandonados podem derrubar latas de lixo, evacuar nos gramados, ficar doentes e disseminar doenças, procurar abrigo sob carros, ameaçar e morder crianças e adultos por medo. É muito sofrido e solitário ser um animal abandonado. Esterilizar e castrar reduzem o número dos animais de companhia que acabam perambulando pelas ruas, perdidos ou abandonados.

* Melhorando a sociedade: Desde que não há lares suficientes para todos eles, é estimado em aproximadamente 4 a 6 milhões o número de animais abandonados, mas um grande número deles morre por todo o país ou é eutanasiado. Essa é uma tragédia social que os cidadãos possam reverter esterilizando e castrando seus animais de companhia. Alguns cães têm 12 filhotes em uma única ninhada. Mesmo o proprietário que se esforça para encontrar lares para cada filhote de cão ou gatinho que nasce, não é possível encontrar lugar digno para todos.

* A esterilização de animais de companhia é a chave para reduzir a tragédia dos animais abandonados. As comunidades que desenvolveram programas de esterilização viram que o número dos animais de companhia mortos reduziu em 30 a 60 %.

Quando esterilizar e castrar:

Os animais de companhia podem tornar-se capazes de reproduzir assim que completam seis meses de idade, então é importante que sejam esterilizados por essa época. Não há nenhuma evidência de que seja benéfico permitir que os animais de companhia atravessem um ciclo de cio ou tenham uma ninhada, ao contrário, há uma preponderância da evidência de que seja mais saudável para os animais de companhia serem esterilizados ou castrados antes do primeiro ciclo do cio (estro) e antes da maturidade sexual. A esterilização pode ser feita com segurança antes dessa fase, como endossada pela Associação de Medicina Veterinária Americana (AVMA) e por outras organizações renomadas de saúde e bem-estar animal. Pesquisas da AVMA e de outras fontes indicam que animais mais novos se recuperam mais rapidamente e correm menos riscos cirúrgicos. Entretanto, animais mais velhos podem também ser esterilizados com segurança.

Esterilização precoce

A esterilização precoce, feita a partir das 8 semanas de idade, é endossado pela Associação de Medicina Veterinária Americana (AVMA), pela Sociedade Humanitária dos Estados Unidos, pelo Kennel Clube Americano, pela Associação de Criadores de Gatos e por muitas outras organizações. A partir do momento em que um filhote de cão ou um gatinho pesam mais de duas libras e têm 8 semanas de idade, podem ser esterilizados. Muitos médicos veterinários realizam a esterilização precoce. Alguns dos benefícios da esterilização precoce: recuperação anestésica e cirúrgica mais rápida e, quanto mais cedo um animal de companhia está esterilizado, menor a possibilidade de desenvolver várias doenças e desordens sérias.

Nos anos setenta, as associações veterinárias e de proteção animal começaram a questionar o padrão mínimo de idade de seis meses para fazer a esterilização cirúrgica dos cães e dos gatos. Operar animais de companhia entre 6 e 7 meses, até então, baseava-se mais na tradição do que em razões médicas. Entre outras razões, resolveram redefinir a idade mínima: muitos animais jovens eram adotados nos abrigos antes de serem esterilizados. Infelizmente, alguns adotantes não cumpriam o previsto em seus contratos de adoção que dizia que os animais de companhia adotados deveriam ser todos esterilizados, tendo como resultado mais ninhadas de animais não desejados.

Os médicos veterinários começaram então a realizar a esterilização precoce por volta dos anos setenta, quando técnicas anestésicas pediátricas mais seguras se tornaram disponíveis. Com o advento de procedimentos de esterilização precoce, os abrigos podiam doar os animais mais jovens já esterilizados. Não houve nenhuma evidência de aumento de riscos nos gatos ou cães esterilizados antes das oito semanas da idade. Um número crescente de abrigos e dos grupos de salvamento de animais adotou a prática da esterilização precoce, dessa forma podendo se certificar de que todos os seus animais adotados estavam esterilizados, além disso reduzindo o risco de desenvolver o câncer de mama, o que ocorre com uma fêmea inteira.

Artigos sobre esterilização precoce:

http://www.hsus2.org/sheltering/library/early-age.html
(esse artigo também contém a posição da AVMA – Associação Médica Veterinária Americana sobre esterilização precoce)

http://www.bestfriends.org/nmhp/resources.html (download Juvenile Spay/Neuter PDF)

http://www.king.igs.net/~brica/esp.htm

http://www.winnfelinehealth.org/reports/early-neuter.html

Como iniciar um Programa de Esterilização

Você não necessita ter um abrigo ou uma clínica para fazer uma enorme diferença quanto a diminuir o problema de superpopulação de animais de companhia. Você pode começar com um programa local de esterilização. Baseado na experiência bem sucedida de duas comunidades na Pensilvânia, disponibilizamos um manual que inclui a avaliação das necessidades de sua comunidade, trabalhando com os médicos veterinários locais. Faça o download do manual original em pdf: http://www.bestfriends.org/nmhp/resources.html

Promovendo Eventos de Esterilização por Um Dia

A cada mês de fevereiro, a Fundação Animal Doris e outros grupos patrocinam o Dia de Esterilização. Como parte desse evento, a população é incentivada a esterilizar seus próprios animais de companhia. Por exemplo, você poderia ajudar a uma pessoa de menor poder aquisitivo pagando o procedimento cirúrgico de seu animal, ou doando dinheiro para patrocinar esterilizações em um abrigo local. Aproximadamente 1 milhão de gatos e de cães foram esterilizados desde 1995, como parte das atividades nos EUA do Dia de Esterilização. Os organizadores do evento do Dia de Esterilização realizam uma variedade de eventos para promover cirurgias de esterilização como meio preliminar de evitar a morte de animais abandonados, passíveis de adoção nos EUA. A maioria dos eventos envolve a esterilização dos animais, geralmente com uma taxa reduzida. Muitos se concentram em educar o público sobre os benefícios da esterilização, enquanto outros se concentram em levantar fundos para o pagamento das cirurgias.

Links para mais informações:

* Effects of Neutering on Behavior
http://www.thevet.com/effectsn.htm

* Preparing Pets for Spay/Neutering
http://www.snaptx.org/ask_the_vet/spay-neuter-surgery.htm

* Why Spay or Neuter…Myths and Facts
http://www.aspca.org/site/DocServer/spayneuter.pdf?docID=188

* Spay Now — The Game of Taking Care of Your Pets
http://www.nchumane.org/faq/

* Spay/Neuter Resources and Details
http://www.spay.org
http://www.spayusa.org
http://www.1888pets911.org/services/spayneuter/stamp.php
http://palc.org
http://www.americanpartnershipforpets.org/appspayneuterinfo.html
http://www.hsus2.org/sheltering/library/early-age.html
http://www.fvha.org/dogs/?details=19&page=124

* PAW pamphlet on Spay/Neuter and Low-Cost Sources
http://www.paw-rescue.org/sn_info.html
http://www.paw-rescue.org/sn.html

* National Council of Pet Population Study and Policy http://www.petpopulation.org/research.html

* Breeding Dogs
http://dogs.about.com/library/weekly/aa090602a.htm
http://www.angelfire.com/nj2/training1/breeding.html
http://www.geocities.com/Heartland/Flats/7244/checklist.html
http://www.geocities.com/Petsburgh/Fair/1901/chart.html

Faça a diferença – encoraje as pessoas que você conhece a esterilizar seus cães e gatos de companhia.

Mais informações sobre esse assunto você pode encontrar em AVMA, ASPCA, American Humane Association, Humane Society of the United States, AVAR, Fox Valley Humane Association, Your Dog newsletter, Cornell University?s DogWatch.

Você também pode saber mais sobre cuidados básicos com animais de companhia, adoção e outros temas visitando o site www.paw-rescue.org